vestido envelope  jacquard chita brasil moda de rua são paulo street style brasil 1

vestido envelope  jacquard chita brasil moda de rua são paulo street style brasil 2

vestido envelope  jacquard chita brasil moda de rua são paulo street style brasil 3

vestido envelope  jacquard chita brasil moda de rua são paulo street style brasil 4

Aproveitei minha estadia em Sampa para fazer um look pra gente e simplesmente amei esse vestido invernal envelope em jacquard da Chita Brasil. Acho super bacana que a moda dos vestidos e saias envelopes estejam com tudo. Lembro da minha primeira saia envelope, minha vovó costurou pra mim quando tinha uns 12 anos. Era na cor verde no tecido crepe georgette. Acho que era o tecido favorito da minha avó. O tecido que ela mais comprava quando ia a lojas de tecidos nessa época. E quase sempre me levava junto com ela para escolher uma ‘nova fazenda’ para uma cliente. Pois é, tive uma infância diferente das demais crianças. Mas não menos divertida! O vai e vem da moda é mesmo impressionante, mas o legal é que faz a gente lembrar dos tempos que já usamos determinada tendência. E mais do que nunca, a estação está recheada de referências desse nosso passado recente. O que você também usava antigamente e que voltou à moda recentemente?

 

Vestido envelope em jacquard: Chita Brasil
Broche: vintage
Brincos: Accessorize
Bolsa: YSL
Sapatos: Gabi Fonseca

 

 

Fotos by Tnol

dicas de viagem o que fazer em sampa paulo 1

dicas de viagem o que fazer em sampa paulo 2

dicas de viagem o que fazer em sampa paulo 3

dicas de viagem o que fazer em sampa paulo 4

dicas de viagem o que fazer em sampa paulo 5

dicas de viagem o que fazer em sampa paulo 6

dicas de viagem o que fazer em sampa paulo 7

dicas de viagem o que fazer em sampa paulo 8

dicas de viagem o que fazer em sampa paulo 9

Hello from São Paulo! Estou amando as minhas miniférias aqui na capital paulista, believe me or not, nunca tinha tido oportunidade de desvendar essa cidade e quanta coisa legal para fazer e conhecer! Centenas de lojas, diversos shoppings, restaurantes, museus, parques, tudo e mais um pouco. É impossível ficar parado nessa cidade que respira movimento. Literalmente há milhões de coisas a fazer a cada segundo. E concentrei os meus passeios em lojas, museus e nos belos espaços verdes da cidade.

Apesar de uma infinidade de prédios, achei São Paulo bem mais arborizada que a cidade que moro, Recife. Obviamente só circulei pelas áreas mais centrais da cidade. Mas vamos às dicas. Começando pelos shoppings, simplesmente amei o Shopping Cidade Jardim. Com muito verde e árvores no interior do shopping, as vendedoras são uma simpatia. Lá também tem uma loja completa da francesa Repetto, especializada em artigos para dança e balé. Além do luxo da Chanel, Prada e muito mais. O Shopping JK também é legal, super chic, vale a visita para comprar na inglesa Topshop que adoro. Visitei também o Shopping Morumbi atrás de conhecer a americana Forever 21. Todavia a ida ao shopping não valeu a pena. A Forever 21 está totalmente desfalcada e praticamente não tem produtos para vender. Não achei nada assim tão barato. Indico pagar um pouco mais e comprar com tranquilidade na Topshop, onde os produtos têm bem mais estilo e qualidade.

Além dos shoppings, as lojas de rua aqui de São Paulo também são lindas. Não faltam opções na Oscar Freire, na Rua Augusta, na Paulista e muitos outros. Gastar dinheiro aqui não é problema. Se gasta num piscar de olhos. Para quem busca antiguidades, todo domingo pela manhã acontece a Feira de Antiguidades da Paulista, muita coisa legal e um passeio super gostoso. Os parques de São Paulo também são lindos, além do enorme e belíssimo Parque Ibirapuera. No coração da Avenida Paulista, em frente ao MASP, descobri o Parque Tenente Siqueira Campos. Lindo, lindo, lindo e um belo refúgio para um dia de sol e transito intenso. É, assim como em muitas capitais, os engarrafamentos aqui são enormes. Falando em museus, há muitos na cidade. São Paulo respira cultura e adorei ver obras de Degas, Renoir e Rodin e artistas brasileiros hoje pela manhã no Museu de Arte de São Paulo.

Já falando em gastronomia e comidinhas, aqui se come de maneira generosa. Pedi um beirute na Av. Paulista hoje pela manhã e a porção podia alimentar com tranqüilidade pelo menos duas pessoas. Vale a também conhecer o Mercado Municipal de São Paulo. Muitas frutas exóticas e o famoso pão com mortadela. Calorias para um dia inteiro de caminhada. Também matei por aqui a minha sede de Starbucks, como em New York, aqui tem praticamente um em cada esquina. Uma delícia. E você também curte passear na capital paulista? Já veio por aqui? Quais as suas dicas?

 

Fotos by Tnol e Kira

 

por que começar a beber chá hoje 1

Por que começar a beber chá hoje 2

Por que começar a beber chá hoje 3

Por que começar a beber chá hoje 4

Há algo mais gostoso que um chá da tarde? Costume dos ingleses que adoro. Tomar um chá sem pressa acompanhado de comidinhas gostosas e uma boa conversa é simplesmente perfeito. E bebo chá não só durante à tarde e sim o dia inteiro. Costume que vem de casa, minha mãe também adora chá e nunca me deixava beber café quando criança. Hoje em dia, ocasionalmente bebo um cappuccino, mas nada além disso. Sou mesmo uma ‘tea person’ e há muitos benefícios nisso.

O chá hidrata e também é rico em antioxidantes, o que mantém o corpo jovem e livre dos efeitos da poluição. Dizem que beber chá é até melhor que beber água! Numa rápida pesquisa aqui, descobri que o hábito de beber chá reduz o risco de diversas doenças, aumenta a imunidade e acelera o metabolismo. Por isso muita gente perde peso simplesmente bebendo chá. Livre em calorias, o chá tem bem menos cafeína que o café. Sim alguns chás também têm cafeína, mas em menor quantidade.

Outros estudos indicam que o consumo de chá também deixa os ossos mais fortes e protege os dentes e a gengiva. Quem só bebe chá quando está doente está perdendo muita coisa. Vale a pena experimentar diversos tipos de chá e encontrar o seu favorito para beber todos os dias. Fica a dica!

 

PS – Na foto a amiga Duda Costa que também adora um bom chá. Fotos by me and Tnol.

kalulu marca nova marca kirafashion benefícios de ter uma marca própria

Estamos de marca nova! Quem acessou o site nos últimos dois dias notou que mudamos de marca e de nome, a partir de agora somos o Kira F! Um blog que fala de moda e beleza, mas também de dança, de música, de cinema, de viagens, de design e o que mais for interessante pra gente. Afinal, como a vida é chata para aqueles que vivem de uma coisa só! Por isso decidimos abraçar as mudanças que naturalmente vêm acontecendo por aqui, sempre com o feedback positivo de vocês. E para isso fui atrás de uma pessoa que sou fã e que é responsável pela cara do nosso blog hoje: o nome dele é Marcos Tenório, diretor e web designer da agência de publicidade Kalulu.

Em 2011, também num mês de Março, o Marcos Tenório natural lá do interior de Pernambuco (cidade de Capoeiras – hoje radicado em Caruaru) acreditou na gente e topou reformular todo o nosso site. Criou marca própria e toda a nossa identidade visual. Três anos depois, observando as mudanças que vinham acontecendo por aqui, o Marcos atualizou a nossa cara e me deixou muito feliz: “A nova marca é orgânica, têm aspecto de ‘feita à mão’; pois é assim que o Kira é feito: de uma pessoa para outra e não de forma mecânica”, explica Marcos Tenório.

Aproveitando o momento, conversei com o Marcos sobre design e a importância de ter uma marca própria. “Uma marca própria diz mais do que ‘onde o leitor está’, ela imprime personalidade a um blog ou a um site; inclusive em marcas de roupa ou perfumes, as marcas representam mais do que uma simbologia, elas buscam reforçar a personalidade daquela marca e buscar a identificação imediata do público-alvo com o conteúdo que está sendo oferecido”, ensina.

Ele conta pra gente o que têm em mente na hora de criar uma marca nova. “Quando me pedem para criar uma marca eu busco observar o DNA daquela empresa ou pessoa, pra mim uma marca precisa mostrar sozinha quem é que ela representa”. E na hora de colocar em prática, assim como a gente, também adora o minimalismo: “Procuro prezar pela boa leitura, sempre utilizo traços mais minimalistas nos meus projetos, até porque fica mais complicado de memorizar algo com muitos detalhes”, esclarece Marcos.

Diferente de outras agências, a Kalulu do Marcos Tenório acredita no trabalho virtual de pessoas independentes como nós. “A web é um terreno muito importante, onde as pessoas anônimas ganharam voz, deixamos de ser representados por grandes corporações para sermos nós mesmos falando”, avalia Marcos que começou a trabalhar aos 12 anos de idade. O primeiro contato do Marcos Tenório com a palavra design veio numa entrevista que leu com designer global Hans Donner. “Depois disso comecei a tentar ‘ser Hans Donner’”, brinca Marcos Tenório.

Uma das pioneiras por aqui, a Kalulu sempre esteve na vanguarda no trabalho com mídias sociais e web. “Fomos os primeiros a oferecer gerenciamento de redes sociais na Região e fomos copiados pelas empresas que já tinham mais de 20 anos de mercado. Isso nos deixou felizes, pois ajudamos a mudar um cenário que tirava as empresas de um lugar onde tudo acontece: a Internet”. 

Já que o blog também é de moda, hoje o assunto é moda e o que usar na estação. O Inverno ainda não chegou, mas já estou incorporando as tendências que já chegaram às araras das lojas. Eu adoro experimentar e apesar de ter meu estilo de vestir, passeio por várias tendências sempre que posso. Que coisa mais chata é usar uma roupa só o tempo inteiro! Há dias para estar mais sóbria, mais ‘fashionable’ e também mais romântica. E estou adorando os arabescos, como na estampa desse vestido que uso, que voltaram ao mundo fashion já há algum tempo. Algo tão French chic!

Todavia, os arabescos têm origem bem longe da França. Numa rápida pesquisada aqui, aprendi que eles são criação da cultura islâmica. Frequentemente semelhante à forma de plantas, flores e frutas; os arabescos são normalmente usados para adornar as paredes das mesquitas islâmicas. Para os muçulmanos, as formas arabescas são um link direto com o mundo espiritual. Simbolizam o infinito. Que lindo! Diferente da cultura cristã, a lei islâmica proíbe qualquer representação humana ou de animais na sua religião e os arabescos com suas formas abstratas são a sua maneira de representar a criação de Deus. Imagina, algo bem mais profundo que uma tendência de moda. Entretanto, o estilo pode ser facilmente encontrado nas roupas e calçados à venda no Brasil e fora dele.

Estou planejando uma viagem de compras não para muito longe nas próximas semanas e quero voltar pra casa recheada de tendências e coisinhas bacanas para postar por aqui. Faz tempo que não viajo para fazer compras. Contudo, seria um sonho viajar a algum país islâmico para ver de perto toda a beleza de seus arabescos originais ‘in loco’. Acho que estou em abstinência de viagem, saudades de conhecer algo novo bem longe de casa. É sempre muito divertido!

 

Vestido estampa de arabescos: Antix
Cinto do vestido: Antix
Brincos e anel: vintage
Bolsa: Chanel (vintage)
Sapato: Eden

 

 

Fotos by Tnol