biblioteca básica ballet clássico

Talvez uma das coisas que eu mais me dedique, meu Deus, 5 dias por semana e sábados ocasionais para ensaios extras; sim, o ballet clássico exige muuuito. Mas não há como não amar, essa busca constante pelo impossível e aquela sensação fantástica quando finalmente se acerta um passo ou quando percebemos que estamos compreendendo no nosso corpo um movimento.

Entretanto, além da sala de aula e da atenção ao que o professor está ensinando, refletir e estudar metodologia fora das aulas faz toda a diferença. Sem contar ainda os trabalhos físicos extras para condicionar o corpo e diminuir as lesões. Separei aqui esses dois livros essenciais. O primeiro é o Anatomia da Dança, de Jacqui Greene Hass. Um livro que detalha e explica toda a cadeia muscular mais usada pelo bailarino, para não ficar voando quando o professor menciona um músculo ou cadeia óssea, e ainda exercícios físicos super descomplicados para fortalecer os músculos mais utilizados nos movimentos do ballet clássico. Legal para trabalhar o físico em casa nos dias livres, todavia, fazer um Pilates ajuda muitíssimo a conquistar o tão sonhado corpo de bailarina.

O segundo livro é o Princípios Básicos do Ballet Clássico, de Agrippina Vaganova. É a bíblia do Ballet Clássico na metodologia russa. É um livro tão importante, que é amplamente copiado no mundo inteiro em dezenas de outras publicações. Existem muitas escolas e métodos de ballet clássico, todavia, ballet será sempre ballet aonde quer que você vá. Mas um método sólido ajuda bastante a construir um bailarino com uma técnica apurada. Eu escolhi o método russo e dei sorte de ter uma professora que trabalha seguindo esse método.

Mas já li bastante sobre ballet clássico, há livros que trazem motivação e ainda reflexão sobre a dança. Um outro essencial que já li e indico é o do Flávio Sampaio, Ballet Essencial. Se encontrar por aí segure-o. Um livro bem interessante sobre a vida de um bailarino e como chegar à carreira profissional. Outro livro lindo é o Adeus, China – O último Bailarino de Mao, de Li Cunxin. Uma história inspiradora de um bailarino chinês que conseguiu vencer na carreira diante de tantas adversidades. Uma amiga me indicou o livro da Ana Botafogo, Na Ponta dos Pés, está na minha lista para ler aqui. Enfim, espero que curta o post. Um beijo bailarinístico e até a próxima postagem!

Deixe seu comentário!
















Trackbacks